Archive for setembro \29\UTC 2009

h1

O que são 5 para quem tem 6?

29/09/2009

 E o “Fofolet” do Ronaldo atrapalhou nossos planos domingo passado. Ok, ok, admito: a zaga tricolor deu uma “forcinha” para ele. Mas também, tem que ajudar o rapaz! Tadinho! Joga num time história, sem estádio e freguês do tricolor.Simbolo_SPFC

O pessoal da marginal sem número, que só quer saber de ter a melhor campanha de um time que acabou de voltar da série B, precisava desse gostinho de vitória (mesmo num empate).

E as Róseas do Palestra? Cinco pontos a frente do maior do mundo e do bravo Goiás Esporte Clube. Nada de muito estranho para um time que tem o eterno são paulino Muricy como comandante.

As equipes comandadas por ele sempre se mantém à frente, não perdem jogos decisivos

e dão raiva nos torcedores rivais com seu futebol de resultados.

Mas caros “não hexa campeões” (em caso de você ser um leitor não são paulino), não existe fórmula mágica no futebol.

Essa hegemonia Muriçoquistica não vai perdurar!

Monsieur Ricardô Gomês já traçou a tática perfeita para o hepta tricolor: ganharemos (anotem aí)

 

TODOS OS JOGOS QUE NOS RESTAM!

Isso mesmo! Serão doze vitórias consecutivas enquanto os porcos do Palestra tropeçarão contra: Goiás, Atlético – MG e Grêmio. E tenho dito!

São Paulo campeão, Goiás vice, Inter em 3º e em 4º não tenho certeza ainda. Fico entre Atlético – MG e Palmeiras.

Parafraseando Juca Kfouri: Corto meu braço fora se minha previsão não for correta! 

Diego Honorato é são paulino e colabora com o Fla&News com suas impressões sobre o ainda hexa, por enquanto, tricolor paulista.

Anúncios
h1

Manchetes Possíveis

28/09/2009

tarja
polo_flamengo

“Time de pólo-aquático do Flamengo faz jogo especial no Beira-Rio”

“Chuva transforma Beira-Rio em Beira-Mar”

“Flamengo e Inter nadam, nadam e morrem na praia, digo, no gramado”

“Flamengo e Inter adotam sistema 1-1-1-1-1-1-1-1-1-1-1 para jogo no Beira Rio”

“Flamengo honra o hino: ‘Seja na terra, seja no mar’ “

“Adriano reitera: ‘Sou Flamengo até embaixo d’agua.”

Fellipe dos Santos, o Phill é flamenguista e colabora com sua coluna semanal aqui no Fla&News.

h1

Sem futebol

27/09/2009

petkovic_no_beira_rioImpossível comentar a partida entre Internacional x Flamengo que aconteceu na tarde deste domingo no Gigante da Beira-Rio. Não houve futebol. Castigado por mais de 24 horas de chuvas, o gramado do estádio colorado se transformou numa enorme piscina.

Sobre o cancelamento ou não do jogo, é importante saber que a televisão não possui ingerencia nisso diretamente. A responsabilidade ali era do árbitro, que deveria ter se atentado para a falta de condições do gramado. Mais ou menos como quando falta luz em algum estádio. Sem querer comparar, mas apenas para lembrança, é bom saber que na Champions League, os principais times europeus jogam sob neve na Russia e ninguém reclama.

Prevendo as dificuldades com o clima / campo, Andrade mudou o time. Voltaram os “tradicionais” 3 zagueiros, ainda com o auxílio de 2 volantes. Ou seja, na cabeça do próprio técnico, a chance do time marcar algum gol lá ficava basicamente sob responsabilidade de Adriano e sua reconhecida força física.

Petkovic, jogador leve e de muita técnica com a bola, sumiu no jogo. Ja o Imperador, incomodou a defesa gaúcha o tempo todo, muito mais na trombada do que na técnica. Era o que dava pra fazer.

O Inter não chegou a dominar o jogo em tempo algum (O aguaceiro inviabilizava), mas levou perigo em faltas cometidas perto da área. Mais uma vez, o criticado Diego entrou numa fogueira e conseguiu fazer bom papel.

No fim das contas, 1 ponto pra cada um. Ruim para ambos. Bem pior para o Internacional que viu sua diferença para o líder Palmeiras aumentar para 6 pontos e chance de título diminuir consideravelmente. E Tite segue sendo criticado pela torcida colorada.

Ja o Flamengo, segue sua caminhada complicadíssima ao sonhado G4. Para conseguir a façanha, será necessário aumentar o aproveitamento dos pontos, hoje na casa dos 48%, e isso passa or vencer jogos fora de casa, o que não vem ocorrendo.

h1

O fascinante mundo do rádio esportivo

26/09/2009

Em 25 de setembro é comemorado o dia do Rádio, em homenagem à data de nascimento de Roquete Pinto, o “Pai do Rádio Brasileiro”, este companheiro de todas horas. Nesses dias de Internet, TV a cabo, pay-per-view, celulares e afins, resiste ainda o radialismo esportivo e, sobremaneira, as transmissões de futebol.radio

Tndo crescido numa época onde praticamente não se transmitia jogo ao vivo pela TV, muito menos para a própria cidade e sem ter idade ou incentivo caseiro para ir ao Maracanã, me vi confinado ao mundo do radinho de pilha e da minha imaginação.

O resultado disto é que até hoje não dispenso o radinho em minhas aventuras na arquibancada, ou no carro. Ou mesmo no aniversário da minha própria filha. Saudades dos urros mitológicos do Jorge Curi, da sapiência fenomenal do João… depois do 1º tempo contra a U.S.S.R. na Copa de 82, reclamando da “teimosia siderúrgica” do Telê, escalando o Dirceuzinho no lugar do Paulo Isidoro, ou o Titio Mário Vianna gritando “Da figura A para a figura B. Baaaaaanheeeiraaa!!!!!“

Esse envolvimento, a proximidade, sempre ficam evidentes quando estou no carro e ouço o “Garotinho” Zé Carlos Araújo agradecendo a carona que damos à ele durante as transmissões. De nada. Eu é que agradeço a companhia.

Sou do tempo em a Rádio Globo tinha um timaço. Para mim, o melhor.

Minha família sempre saía do sítio às 17h de domingo e chegava no Rio exatamente no final do jogo. Durante anos cumpri este ritual, descendo a serra de Petrópolis na companhia de Jorge Curi, Waldir Amaral, Mário Vianna, João Saldanha, Kleber Leite e Loureiro Neto. É, o Kleber, que era um excelente latinha, virou um comentarista ácido e irônico, depois empresário e presidente de um certo clube da Gávea.

No carro, sempre imaginando aquele gramado verde e as arquibancadas infinitas e lotadas… ansiando em estar lá, doido para ter idade para ir sozinho ao Maraca… nunca vou esquecer um gol do Amauri, aos 46 do 2º tempo num Fla 0 x 1 Flu de 82 em que quase deixei meu pai surdo e ganhei um belo esporro, já chegando em casa, em frente à Estação Leopoldina.

No carro, foi inesquecível a desilusão da derrota de 4 x 0 para o Botafogo em 79, 1 semana depois de ter ganho o Fla x Flu por 3 x 0 (golaço do Cristóvão, Paulo Goulart

defendendo pênalti do Zico), jogo esse que escutei no rádio em casa, gritando, pulando no sofá e correndo que nem um doido. Teve um Fluminense e Vasco no brasileiro de 81 que consegui ir na quarta-feira, onde o Wright expulsou o Zezé com 1 minuto de jogo e perdemos de 2 x 0. No domingo, em casa, no radinho, ouvi ensandecido o Fluminense de Edinho e Cláudio Adão fazer 3 x 0 no 1º tempo… classificado no intervalo, corri para a máquina de lavar para secar a camisa para a escola na segunda, mas sucumbimos no 2º tempo graças ao Dinamite e ao César…

Ou o ritual da volta para a casa, quando sempre que um técnico do Flu começa a falar, eu entro no túnel (Rebouças ou Santa Bárbara) e perco parte da entrevista…

Enfim, são tantos anos e inúmeras histórias de jogos que só puderam ser vividas graças ao rádio e a esses heróis de todo dia que transformam autênticas peladas em batalhas épicas, gloriosas e leoninas pela vida e morte de nossas paixões. A eles o meu muito obrigado.

Carlos Clark é um tricolor carioca analógico, com um pé fincado no digital. Se diverte escutando a Rádio Gaúcha na Internet. Colabora com a Fla&News com histórias do mundo da bola.

h1

Agora é a hora!

23/09/2009

goias_bandeirasNão tem mais jeito! Ou vai, ou racha! Chegou o momento do Verdão do Cerrado mostrar que o complexo de vira lata é coisa do passado.

A última vez que estivemos tão perto da estrela dourada foi em 2005 e perdemos dois jogos que foram fundamentais pra conquista do “apenas” terceiro lugar no brasileirão.

Está na hora de chegar mais alto. O vice? Nossa! Acho que Goiânia e todo o Estado de Goiás chorariam de alegria e de tristeza. Mas somos goianos uai:

Aqui no Goiás o trem que nóis gosta mesmo é alegria! Aí é bão demais da conta!

Por isso meu Verdão, vamos pra cima deles! Rumo à Estrela Dourada!!!

Time nós temos. Organização, elenco, torcida apaixonada e camisa também.

Sim: Camisa! Todos que jogam contra o Goiás pensam: Shiii..lá vem esse timinho enjoado de bater.

Temos que continuar com, pelo menos, o aproveitamento fora de casa (um dos melhores do campeonato com pouco mais de 51%) e melhorar em casa. Apagões como o contra o Inte,r não podem mais acontecer e muito menos deixar de ganhar pontos no Serra “fáceis” como foi contra o Náutico no começo do 1º turno.

O Goiás que todos os esmeraldinos querem ver é o que bateu no verdinho paulista, no Flamengo, deu uma trabalheira pro São Paulo e domingo passado deu uma surra na galinhada. Esse sim vai terminar o campeonato lá em cima, no topo da tabela!

Que diga nosso amigo Ronaldo que, na sua reestréia, viu de camarote o show da dupla Iarley e Fernandão. Não dá para não comentar a ótima atuação de Léo Lima! Monstro do meio de campo esmeraldino. O Corinthians conheceu finalmente o G-4!zina_goias

Saudações esmeraldinas!

Aliás, perguntaram pro Zina: E aí? O que você achou do jogo do Corinthians e Goiás? Sabe o que ele respondeu?

Marcos Antônio é esmeraldino e passa a partir deste post a colaborar com as impressões sobre o Goiás E.C.

h1

A ética em questão

22/09/2009

O futebol às vezes, chama atenção para algumas questões que se confundem com a vida cotidiana. A tal da ética… ou do bom senso, sei la…

kleber_gladiador1 – O atacante Kleber, do Cruzeiro, esteve em São Paulo numa festa da torcida organizada Mancha Verde (Com camisa da torcida e tudo mais). Detalhe – 3 dias antes do confronto importante e relativamente decisivo num campeonato de pontos corridos entre os 2 times – Cruzeiro x Palmeiras.


ronaldo_corinthians2 – O atacante Ronaldo, se esbaldou com toda a energia, acompanhado de amigos e de sua esposa, numa boate da capital paulista até altas horas do domingo, pouco tempo depois após seu time, o Corinthians, ser impiedosamente goleado pelo Goiás, em pleno Pacaembú lotado pela Fiel, quando lutava para entrar na zona da Libertadores.


A questão é… Estão certos? Tudo bem ignorar o que acontece com a torcida do time que lhe paga o salário e curtir a vida como um profissional comum em hora de folga?

Discutível, heim… E você, leitor do Fla&News, o que acha?

h1

Onde eles irão parar?

21/09/2009

Adriano e Petkovic.

São eles os principais responsáveis pelo bom futebol e a conseqüente reação rubro negra no campeonato nas ultimas 4 rodadas.

adriano_golaçoO Flamengo derrotou: Santo André, Sport e Coritiba e empatou com o Atlético Paranaense. Pode-se discutir o nível dos adversários, claramente entre os considerados rebaixáveis, mas é inegável a qualidade do futebol apresentado.

A possibilidade real de disputar sua segunda Copa do Mundo e uma chamada pessoal do Prof. Dunga enquanto esteve na Granja Comari parecem ter sido o estimulante que faltava ao Imperador. É bem verdade, que desde que chegou ele vem melhorando. Sua capacidade de finalização é algo que não se vê no ataque do Flamengo desde Romario, pelo menos. Mas nas duas últimas partidas, o que se viu em campo foi um atacante rápido, com arranque e visão de jogo. Se continuar assim, será facilmente eleito o melhor jogador do Brasileirão 2009.

De Petkovic, já falamos bastante nas ultimas semanas. O sérvio é um meia à moda antiga, daqueles que chama o jogo, e sempre tenta o passe decisivo. Impressiona nas suas últimas entrevistas a noção que ele mostra ter sobre o negócio futebol, a parte do business e do marketing esportivo. Seu comprometimento com o Flamengo nessa passagem tem sido exemplar. É, desde já, o maior mico da imprensa esportiva em 2009. Jornalistas renomados fizeram piada da contratação do meia do Flamengo. Surpresa altamente positiva. E realmente, deve ser contagiante jogar em alto nível aos 37 anos de idade e ter seu nome gritado em coro pela maior torcida do Brasil.petkovic_fla

Em tempo, seu gol de falta na noite de domingo lembrou um certo camisa 10 da Gávea de outros tempos… Se fosse com a mão não seria tão perfeito.

Agora… Até onde vai esse flamengo no Campeonato Brasileiro? Arrisco  a dizer que é imprevisível, mas com a dupla Adriano / Pet nessa fase, o céu é o limite, ou a zona da Libertadores. Título é ainda, improvável.