Posts Tagged ‘libertadores’

h1

Obrigado Muricy!!!!

09/12/2009

Caros, o dia 6 de dezembro chegou e teve como desfecho Flamengo campeão, meu lindo tricolor em 3º. Até aí, tudo bem, poderia acontecer e não é desmerecimento algum ser medalha de bronze no melhor campeonato de todos os tempos! Uma pena que meu tricolor tenha feito apenas 11 pontos nos dez primeiros jogos, que tenha perdido jogos contra o rebaixado Coritiba, pontos para times fracos durante a competição. Mas isso não é desculpa, aconteceu com quase todos os times.

Porém, olha para vocês verem como são as coisas, o destino guardou o melhor para o final!!! HAHAHAHAHAHA! O futebol, meu filho, é assim: a bola pune!!! O cavalo de Tróia implantado no Palestra tardou, mas não falhou!

ELES ESTÃO FORA!!!

Para um time que foi campeão brasileiro nas três últimas temporadas, foi campeão da Libertadores há pouco menos de 4 anos e também do Mundo, um ano sem títulos só é amenizado ao ver um dos seus maiores invejosos fora do campeonato que é a casa são paulina!

É pouco, é! É suficiente? Não é…mas que é bom, isso sim, isso é!

Obrigado Muricy por não perder seu espírito são paulino e tirar o Palmeirinhas da maior competição das Américas!

Aos flamenguistas, aproveitem o Penta! Nós sabemos bem como é ser penta campeões, vocês vão gostar.  ‘=)

Ano que vem tem paulistinha (que os gambazinhos adoram), Libertadores, Brasileirão e, tudo correndo de forma normal, tricolor no mundial!!!!

Abraço do único Hexa!

Diego Honorato é publicitário, são paulino e está louco para que chegue  dezembro de 2010.

Anúncios
h1

Até a Libertadores, Maldonado.

19/11/2009

Maldonado era o melhor em campo. E tem gente que não aceita ser driblado, passado pra trás. Colocarei várias vezes  o nome desse indíviduo que trouxe 4 meses de interrupção do trabalho de uma das melhores contratações do Flamengo nos últimos tempos para ver se o Google indexa e todo mundo xingue esse infeliz.

Erik Jendrisek – Erik Jendrisek – Erik Jendrisek – Erik Jendrisek – Erik Jendrisek – Erik Jendrisek – Erik Jendrisek – Erik Jendrisek – Erik Jendrisek

Energúmeno.

h1

Como se não bastasse…marmelada!

12/05/2009

 
spfc-sanmartinMais uma vez, desorganização, marmleada, como você quiser chamar. Uma semana se passou e finalmente foi dado o verdicto do embrólio envolvendo os times do México e seus respectivos rivais.

Um comunicado chegou hoje às mãos do São Paulo FC e do San Martin indicando que Chivas e San Luis estão definitivamente afastados da Libertadores. O motivo? Gripe suína, epidemia que vem se alastrando pelo país dos burritos e que têm preocupado os países do continente americano.

Bom senso à parte (e bem à parte), a Conmebol entrou na parada para tentar resolver para ambas as partes. De um lado, dois times que se recusaram a pisar em solo mexicano. Do outro, dois times que caçavam seus direitos a todo custo. Sendo assim, foi sugerido uma disputa de apenas 1 jogo para definir a classificação às quartas de final.

Recusado. Os times do México continuaram batendo o pé, afinal não poderiam dar essa vantagem ao adversário. São Paulo e San Martin ficaram apenas quietinhos, no canto, sem interferir, afinal, melhor pra eles, uma vez que a Conmebol já considerava os times desistentes fora da competição e estava automaticamente classificando-os para a próxima fase.

chivas-saoluisO difícil de entender, no entanto, é o porquê de outra atitude não ter sido tomada. Ao invés de dar de presente duas classificações embrulhadas com laço e fita para os dois times, por que não fizeram dois jogos em campo neutro, sem dar a vantagem a nenhum deles?

Ok, digamos que os beberrões ainda sim batessem o pé (parece até que consideram a gripe suína um simples resfriado) e fizessem como fizeram, desistindo da competição. POR QUE RAIOS AMBOS OS TIMES ADVERSÁRIOS FORAM CLASSIFICADOS?

A competição na sua segunda fase elege os dois melhores de cada grupo de 4 a disputar a terceira fase, a fase de mata-mata. Além de Chivas e San Luis, haviam outros times brigando pela vaga. Certo seria recolocar River Plate, terceiro lugar do grupo do San Martin, e Everton, terceiro lugar do grupo do São Paulo, no lugar dos times pula-fora. Justo e decente.

everton-riverIsso prova que a Conmebol não é diferente de outros órgãos regulamentadores do futebol, e como tal, é tão desorganizada quanto. Marmeladas e tapetadas pra todo lado, o futebol vai levando do jeito que pode. E são-paulinos e san-martinenses dormem felizes essa noite, sem sequer pisar em campo.

h1

Espaço Phill

08/03/2009


placaO Valor da Copa do Brasil

Ano após ano, um clube brasileiro cai de pára-quedas na disputa do maior torneio sul americano, a taça Libertadores da América, após percorrer um trajeto de apenas 12 partidas no total de 2 meses. É o campeão da Copa do Brasil, torneio que surgiu em 1989 e é realizada em moldes semelhantes aos de competições como a Copa da Inglaterra, Taça de Portugal, Copa do Rei, US Open Cup, etc.

A Copa do Brasil reúne uma gama de times muito diferentes. Times que você vê na capa do Lance todo dia e time que nem o mais humilde dos migrantes de cidades pequeninas (com todo respeito a essa nobre população) ouviu falar na vida. É um torneio mal visto por quase toda maioria dos torcedores, principalmente por aqueles que chegam à Libertadores pelo caminho mais difícil.

Em 12 partidas, podemos tirar daí uma média de apenas 4 jogos realmente relevantes, pois o sorteio é feito com os maiores times (os 10 primeiros colocados do Ranking CBF) como cabeça-de-chave. Os outros 54 participantes são representados pelos 2 melhores times de cada estado do país.

Então você consegue ver que um time campeão da Copa do Brasil provavelmente enfrentou um Holanda do Amazonas, um Nacional de Patos da Paraíba e talvez um Confiança de Sergipe. Aí então encontraria o próximo cabeça de chave na semi-final e final da competição. Me desculpem os times pequenos, mas essa é a rotina que ninguém ainda mudou.

Ano passado o Fluminense disputou a Libertadores após vencer a Copa do Brasil. Encontrou no caminho São Paulo, Cruzeiro, Santos e Flamengo, os quatro primeiros colocados do Campeonato Brasileiro, caminho mais longo e difícil para se alcançar essa gloriosa oportunidade. E chegou à final. Eliminou o São Paulo, campeão do Brasil e deixou a Taça escapar no último jogo. Se tivesse ganhado, qual seria a reação?

É mesmo merecido um time que não sua tanto a camisa quanto os outros representantes, levar a Taça Libertadores e chegar ao Japão em busca do Mundial? E se vencer o Mundial, é mesmo merecido?

A Copa do Brasil existe para dar oportunidade a times que tem pouca expressão e força. Imagine se só existesse o Campeonato Brasileiro (porque estaduais já não dizem mais nada hoje em dia), o leque de times seria sempre o mesmo, nunca teríamos times menores sendo alavancados e ganhando moral. Em 2004, Santo André venceu a Copa do Brasil, e o país prestou mais atenção nos rubro-azuis. Não avançou na Libertadores, claro, mas desde então o time vem evoluindo e hoje está na primeira divisão do Campeonato Brasileiro. Coincidência?

Mas a discussão mora no fato de um time grande participar deste torneio. Alguns dizem que não deveria ser dado aos times maiores a chance de jogar. Assim abririam ainda mais vagas para os menores. Mas esse discurso morre quando o torcedor vê que a única saída para a Libertadores naquele ano é mesmo viajar pro Piauí e pro Tocantins.

Particularmente, prefiro pensar a Libertadores e o Mundial como o verdadeiro desafio. O caminho que seguimos pra chegar até lá não me importa. Esse ano é chance do Sport degustar os méritos da Copa do Brasil. Ano que vem pode ser o nosso. É só querer. Está aberta a discussão. Merecido ou não merecido este atalho ao sucesso? SRN!

Fellipe dos Santos, o Phill, flamenguista e escritor desta coluna semanal.

h1

Frases para não esquecer

03/11/2008

 

“É difícil falar do que não deu certo. Se montou uma equipe no meio do campeonato e só agora que o Tite teve a confiança na equipe ideal dele. A equipe estava em formação. Se tivéssemos um pouquinho a mais de tempo, ainda estávamos brigando por uma vaga a Libertadores”.

“Fica a tristeza de não estar na Libertadores no ano do centenário”.

Magrão, volante do Internacional-RS. Apontando e lamentando as falhas de planejamento do clube em 2008.