Posts Tagged ‘camisa tricolor’

h1

Alguém é mais torcedor que os outros?

02/12/2008

Apesar de freqüentador assíduo do FLANEWS depois que comecei a escrever aqui, também visito muitos outros blogs onde sempre vejo a cornetagem rolar solta.

E entre estes corneteiros a maioria sempre vem com o mesmo assunto:

“É! A culpa é de vocês que só vão nos jogos na hora de cortar o bolo.” spfc-escudo_camisa

Qual é o real problema de um torcedor que, por uma razão ou outra, não vai ao estádio?

Até onde me consta o cidadão tem o direito de ir e vir garantido por lei. Desta forma fica à sua escolha ir ou não ao estádio ver o seu time, que não é menos do coração por sua ausência.

No caso do Morumbi, cujo acesso é uma dificuldade só, o torcedor tricolor também se sente muito desmotivado a pegar pouco mais de uma hora de trânsito cada trecho, pagar 30 reais no ingresso, 20 reais de estacionamento (leia-se rua) para ver um jogo que “não vale nada”.

Isso se repete em cada cidade Brasil afora, cada uma com sua peculiaridade como por exemplo tanto já se falou do Engenhão e até mesmo do Bezerrão, palco do jogo entre São Paulo x Goiás domingo próximo.

Particularmente como amante do futebol em si, não acho que mereço ser mais respeitado como torcedor por ter ido a 16 dos 19 jogos do Tricolor no Morumbi neste campeonato brasileiro e que outros que não foram a nenhum ou só nos mais importantes como nas últimas rodadas, ou até mesmo dos que gostariam muito de ter a oportunidade de comparecer ao Morumbi, mas moram em outros Estados, devam ser menos respeitados.

Essa coisa da cobrança pela presença do torcedor deve ser uma via de duas mãos: o time joga bem o torcedor aparece e vice e versa como tudo na vida. Um filme é bom, você vai ao cinema; se a cerveja é gelada você vai ao bar etc.

O que realmente importa é torcer. Cada um do seu jeito, do seu canto do país ou da cidade, do seu bar favorito, como eu farei domingo porque, com 14 jogos a 30 reais e outros dois a vinte, meu bolso não suportaria os ABSURDOS R$ 400,00 que serão cobrados no valor do ingresso para presenciar o HEXA.

Vamos sem pressa, rumo ao HEXA! DE DOMINGO NÃO PASSA!

Diego Honorato é publicitário, tricolor e esmeraldino.

Está com o coração mais que na mão por essa ironia do destino mas sabe que o Goiás, que não quer mais nada nesse brasileirão, vai perder para o São Paulo.

Anúncios
h1

Em 10 tópicos: Cruzeiro 1 x 0 Fluminense

11/11/2008

• Tarde muito quente e abafada em BH.

• Começa o jogo lá e cá. Foi corrido até o final.

• A partir dos 15 minutos, domínio total da Raposa.

• Apesar do Mineirão vazio (16.000 espectadores).

• Washington mal e FH fazendo defesas importantíssimas.

• E tome pressão do Cruzeiro. Jogou bem e lutou muito.

• Fluminense acovardado, aceitou a marcação sob pressão.

• Aos 20’, o gol do Cruzeiro. Justíssimo. Está vivo e na luta.

• Flu saiu pro jogo quando o Cruzeiro cansou. Não deu.

• Méritos para Adilson Batista. Master Mind ficou devendo.

h1

A mística do uniforme

28/10/2008

Vendo o jogo do último sábado, voltei a uma teoria minha: se o Fluminense tivesse jogado a final da Libertadores de branco, teríamos sido campeões. Eu sei que todo clube tem fases de uniformes, e eu me acostumei a ver o meu time ser campeão sempre de branco, na década de 80. Na Copa do Brasil, não pôde ser de outra forma, então, no mínimo por coerência (estabelecida por mim, é claro), deveríamos sempre vestir a (camisa) branca em decisões.

O uniforme branco sempre foi o meu favorito, embora ache lindo o tricolor (que tenho usado mais ultimamente – a adidas anda acertando). Mas, mais que isso, acredito na mística deste uniforme. Com ele somos mais vencedores. Os adversários respeitam mais,  Ficamos maiores em campo, corremos mais, não sei… Como no sábado, dia de quebrar tabu. Tinha que ser com a branca.

Diferentemente do Flamengo que só usa a rubro-negra, o Flu varia muito mais o uso dos uniformes, criando espaço até para o hediondo uniforme todo grená. Talvez por isso seja ainda mais difícil escolher uma camisa oficial de decisões. No momento jogamos basicamente com a tricolor e os outros são secundários. INJUSTIÇA! Sem falar que desprezamos todo o potencial de vitórias da camisa laranja, um desperdício.

O meu uniforme branco clássico é o da Le Coq Sportif, usado no começo de 1981. Sensacionalmente sóbrio e classudo. Só o escudo e o número (verde), o resto era todo branco com duas listrinhas na lateral do calção. Mas, com este não ganhamos nem turno… coisas do futebol.

E vocês, acreditam na mística do uniforme? Têm preferências? Acham que as cores decidem no campo? Aguardo os comentários.

Carlos Clark é carioca, fanático pelo Fluminense e quer que o espírito do Telê baixe nos tricolores na hora da decisão. Colabora com o FLANEWS com notícias tricolores deste e do outro mundo.