h1

Coluna do Carlinhos

09/11/2009

Jogão no Maraca

Que tarde, senhoras e senhores. Mais uma jornada épica do Exército de Cucaleone. Que festa foi aquela? É a mais linda e colorida torcida do Brasil! Mais um mosaico espetacular, maravilhoso, que deu início à festa em 3 cores. Festa merecida para um time que se supera a cada jogo, bota o coração na ponta da chuteira e se entrega para o resultado como nenhum time faz hoje no Brasileirão. E jogando bola, muita bola. Calor infernal no Maracanã, daqueles dias em que não dá nem para raciocinar e o Muricy vai virando freguês do Tricolor. Não é dieta para verão, mas ontem teve Porco assado no bafo.

Fred, o líder, o Marechal-de-Campo mais uma vez decisivo, deixou o seu e fechou o caixão do Porco à tamancadas. Maicon foi um monstro, ganhou todas pela direita e pela esquerda e infernizou a defesa alviverde. Conca, o termômetro, mais uma vez ditou o ritmo e segurou o meio de campo adversário. Digão foi mais uma vez uma muralha, com muita raça e vigor. E com o resto do time em tarde de gala, fez-se história mais uma vez. Mesmo estando ainda distante do Botafogo, mais do que nunca acredito que a coisa possa virar. E se não virar, com este time eu vou até o quinto dos infernos, seja em qual campeonato ou divisão eles jogarem. Simplesmente sensacional. Ontem mais uma vez fui às lágrimas vendo a festa da torcida. Quarta tem mais no Paraguai.

O Caso Simon

Queria falar sobre a reação desproporcional e abjeta da direção do Palmeiras e da imprensa paulista sobre o erro do Simon. Para início de conversa, vitória em jogos que o Simon apita deveriam valer 6 pontos. Ele ontem errou para todos os lados. Numa tarde medonha, inverteu faltas, deixou o Palmeiras e em especial o Vagner Love praticar o antijogo mais nocivo – coisa que o Muricy ama – o VL inclusive deveria ter sido expulso após entrada criminosa. Não se podia encostar nos brucutus alviverdes que era falta. Ninguém avisou ao Simon que não era vôlei. Mas tudo isso e o escanteio que não existiu e deu origem ao gol mal anulado foram esquecidos pelo Beluzzo, o tal Toninho Cícero e o Noriega (cabeça inchaaaada) do Sportv que só viram no jogo tal gol. Como para eles o Fluminense não existe, nada mais aconteceu, não é mesmo?

Me espantou ver a ferocidade com que eles – e a imprensa paulista – reagiram. Todos se esqueceram que o grande beneficiado foi o São Paulo. E falam em complô salva Rio… pois sim. O Palmeiras foi um dos times mais beneficiados pela arbitragem no campeonato! Quando o vento sopra pro outro lado, vem essa choradeira patética. Joguem bola e depois reclamem. E o Flu, que foi o time mais prejudicado no ano pelos sopradores de apito, que aprenda e não se cale mais diante de vilipêndios e falcatruas patrocinadas em campo. Está aí, caiu a máscara destes dirigentes que se dizem profissionais, mas estão aí é para tumultuar. Perdeu, Palmeiras, perdeu…

Anúncios

2 comentários

  1. Festa linda. Merece ficar na série A.

    E Carlinhos, eu vejo de outra forma. Adorei ver o Muricí chorando no final (pimenta no dos outros… né?). E a parcialidade escancarada da imprensa paulista é o que faz com que um flamenguista como eu, torça para que os grandes do Rio todos estejam competitivos no brasileirão A do ano que vem.


  2. Vou te dizer que nem ligo se o Flamengo for campeão. Até porque faz por onde. E estamos colaborando.
    Não digo que vou gostar, mas seria um resgate para o Rio, porque aturar o Brasil inteiro esculhamabando isso aqui eu já não aguento mais. É como se só SP existisse e o Simon tivesse começado a apitar mal ontem.

    O Flu vai decidir a classificação contra o Coritiba e teremos os 4 grandes do Rio na 1ª ano que vem.



Comentários encerrados.

%d blogueiros gostam disto: