h1

Adversários que respeitamos (Vasco da Gama)

05/09/2008

 

Rubro negro desde sempre. Na infância, meu grande adversário era o Vasco da Gama… Na década de 80, apesar do Flamengo ter seguidos timaços, o Vasco encarava de igual pra igual o “Clássico dos Milhões”, e me lembro de algumas vitórias memoráveis do clube luso-brasileiro. Lembro bem do gol do Tita, em 87 e mais ainda do gol do Cocada, em 88. Esse era um mulambo qualquer, que tinha como maior adjetivo, ser ”irmão do Muller”. Detalhe que ele entrou no segundo tempo, fez o gol aos 43 e foi expulso numa confusão logo depois.

Alguns momentos de brilho do clube na década de 90, com 2 títulos brasileiros, um legítimo, o outro um tanto quanto discutível (mas isso não vem ao caso). A Conquista da Copa Libertadores em 98 (Com Luizão e Donizete Pantera no ataque… Meu Deus!!!) coroou essa geração. Era a geração de: Felipe, Pedrinho, Juninho Pernambucano e etc… O Vasco possuía jogadores identificados com São Januário, que vestiam a Cruz de Malta e orgulhavam os torcedores nas arquibancadas.

Eis que, a partir de 2000, a coisa desandou… O tri vice-campeonato para o Flamengo, no gol antológico de Dejan Petkovic foi o início do declínio. Outrora vencedor, o Vasco passa a ser conhecido como Vice, perdendo inclusive uma Copa do Brasil em 2006, para o Fla no Maracanã (Com Luizão e Obina no ataque… Meu Deus!!!) Os torcedores reclamam, alguns se escondem, mas os conscientes protestam e pedem a cabeça do ex-deputado, que mesmo extra oficialmente, comanda o clube desde o início da década de 80.

Alguns rubro negros brincam dizendo que o ex-presidente vascaíno, na verdade, é flamenguista. Pois só um flamenguista conseguiria diminuir o Vasco como ele fez. Faz sentido.

No primeiro semestre de 2008, o ex-jogador Roberto Dinamite toma posse no clube após anos de luta na justiça para validar a eleição burlada pela ex-deputado.

Fato é que ha anos, no campeonato brasileiro o clube oscila entre a 10ª e a 18ª posição. O que é muito pouco pra grandeza do clube. Pra nós, rubro negros, o maior sintoma é que não os consideramos mais o nosso maior adversário… Já a algum tempo, Fluminense e Botafogo o suplantaram, transformando o clube de São Januário na quarta força do futebol carioca. Sinceramente, uma pena. Vencê-los sempre foi mais legal do que ganhar dos outros dois.

Ontem, o Vasco perdeu para o Cruzeiro por 3×1, dentro de São Januário. O Edmundo, o elenco fraco e as atuações pífias nos fazem acreditar que será mais um ano alternando posições intermediárias, com alguma chance inclusive de rebaixamento. Lamentável…

Pra relembrar bons momentos vascaínos, vejam o gol do Cocada em 88, na voz do rubro-negro Galvão Bueno.

http://www.youtube.com/watch?v=GgHWPn06zo8

 

*coluna semanal sobre adversários tradicionais do Flamengo.

Anúncios

4 comentários

  1. Concoirdo com voce Leo, era mais gostoso ganhar deles no passado. Ver o gol do Cocada no youtube fica pra proxima, gela a espinha….


  2. Belo texto.
    Como flamenguista, curtí o início do naufrágio da nau cruzmaltina. Tava curtindo sacanear os torcedores. Mas lamento ver que a coisa parece não ter volta. O vasco faz falta como grande adversário.


  3. O maior problema é que Brasil afora, o futebol do RJ é visto como uma estrutura de 4 pilares: Flamengo, Vasco, Botafogo e Fluminense. Com Vasco jogando dessa maneira e Fluminense com risco de cair pra segundona, pensem no prejuízo que isso traz ao futebol de nosso querido Estado. Lamentável.

    Sonhador, o Zico quer transformar o CFZ num time como os 4 citados. Mas sinceramente? Pô galinho, já começa pelo nome, Clube de Futebol Zico. Pretensioso e abreviado demais. Mas torço por ti, hoje e sempre!

    SRN!


  4. Não concordo, não aceito, não compactuo com a estratégia do Eurico.
    Clássico é FLA X FLU, isso sim é história.
    O Vasco, ah o Vasco pra mim depois da saída do Eurico nada mais é que um Bangu, um São Cristóvão!



Comentários encerrados.

%d blogueiros gostam disto: